quarta-feira, 20 de abril de 2016

TESTEMUNHO: Regional Sul 3 envia três missionários para Moçambique

Em fevereiro passado, o Conselho Missionário Regional (Comire) do Regional Sul 3 da CNBB, esteve reunido em Porto Alegre, com o objetivo de promover a articulação da ação missionária no Rio Grande do Sul e avaliar as atividades do ano. Na ocasião, o bispo da Diocese de Osório (RS) e referencial da dimensão missionária do Regional, Dom Jaime Pedro Kohl, anunciou os três novos missionários, que partirão para a missão em Moçambique. “Estamos enviando missionários além-fronteiras.




 Os três nomes são: Maria Roseclair Ribas, leiga, engenheira agrônoma, pertence à arquidiocese de Porto Alegre; padre Domingos Manoel Lopes, do clero de Bagé, e o padre Luiz Alves da Costa, da diocese de Itabuna, na Bahia”, revelou Dom Jaime Pedro. Na cidade de Osório, o Conselho Missionário Regional (Comire) Regional Sul 3 da CNBB promoveu um encontro de experiências missionárias, na Cúria Diocesana de Osório (RS). 

O encontro, contou com a participação de bispos, padres e leigos envolvidos com a animação missionária ad gentes, do Rio Grande do Sul. Segundo o bispo Dom Jaime Pedro Kohl, o objetivo do encontro consistiu em uma partilha fraterna de experiências entre os missionários que estiveram colaborando com o Projeto Igreja Solidária da diocese da Nampula, localizada no norte de Moçambique, como os padres Domingos Manoel Lopes e Luiz Alves da Costa, e ainda com a leiga Maria Roseclair Ribas. 

Em fase final de preparação eles contaram como decidiram abraçar o Projeto Igrejas Solidárias do Rio Grande do Sul que, em mais de 20 anos, já enviou cerca de 50 missionários e missionárias para a Diocese de Nampula. Moçambique receberá reforço de mais três missionários Para o padre Maurício Jardim, da arquidiocese de Porto Alegre, que de 2008 a 2012 colaborou com o projeto em Moçambique, ser enviado pela Igreja no Rio Grande do Sul requer alguns elementos básicos para adaptação.

 “Ao chegar é importante uma atitude de escuta, de respeito, de diálogo e observar a realidade. Logo o missionário participa de um curso para inserção na Igreja de Moçambique, que precisa muito de leigos, padres e irmãs”, afirmou. 

Já para o casal Edenilson dos Santos Costa e Camila Maciazeki Gomes, que permaneceram um ano em Moçambique, a experiência foi "maravilhosa". “Para nós, cada dia era uma experiência nova e tudo foi gratificante. Destacamos a convivência e a alegria do povo. 

É um povo que tem muito a dar, apesar de toda dificuldade que passa. Eles nos ensinam muito e vale a pena partir em missão”, afirmaram. De acordo com o arcebispo de Porto Alegre e presidente do Regional Sul 3 da CNBB, Dom Jaime Spengler, a Igreja tem a missão como algo próprio de seu DNA. 

“Conversamos sobre a presença da Igreja no Rio Grande do Sul e de outras expressões do Brasil neste projeto de solidariedade com a Igreja de Moçambique. 
Fazemos votos para os que lá estão e os que estão indo possam ajudar a promover ainda mais essa dimensão evangelizadora da Igreja. Quem se sente tocado, encontrado e atingido pelo Evangelho não pode não desejar partilhar e compartilhar essa experiência fundamental. Que possamos crescer mais neste espírito de solidariedade entre nossas igrejas”, avaliou Dom Jaime. 

Fonte: http://pom.org.br/download/jornal/jpm_44_mar_2016.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário